Av. Dr. Adhemar de Barros, 566 - Sala 1008.

(12) 4102-0710

Ligue Agora

(12) 4102-0710

Horário de Funcionamento

Seg-Sex: 09:00-20:00 Sáb :09:00-18:00 Dom: 09:00-12:00

Agenda

O seu sorriso perfeito está à um clique de distância!

Ligue Agora

(12) 4102-0710

Horário de Funcionamento

Seg-Sex: 09:00-20:00 Sáb :09:00-18:00 Dom: 09:00-12:00

Agenda

O seu sorriso perfeito está à um clique de distância!

BRUXISMO! Sintomas, causas, diagnóstico e tratamentos.

Vamos falar um pouco sobre essa condição presente na vida de muitas pessoas.

Primeiramente, o bruxismo consiste em uma hiperatividade dos músculos que envolvem a mastigação (abertura, fechamento, protrusão e lateralidade da mandíbula). Esses músculos acabam atuando de forma parafuncional, ou seja, de forma anômala à sua função normal, causando o “apertamento” e o ranger dos dentes. Além disso, por tratar-se de forças que atuam sobre a mandíbula, o bruxismo pode causar disfunções da articulação têmporo-mandibular (ATM), como deslocamentos e desgastes do disco articular e desgaste dos ossos envolvidos na ATM. Pela ação muscular, é comum sintomas como dores de cabeça frequentes, acordar com dores na face, diminuição da qualidade do sono, até mesmo dores no pescoço e nas costas, etc.

A causa dessa hiperatividade muscular é multifatorial. A principal condição é a maloclusão, ou seja, uma desarmonia no “engrenamento” dos dentes ao fecharmos a boca.

Em segundo lugar, temos fatores psicoemocionais. Ansiedade, stress, raiva, tensão e depressão são os sintomas que mais vemos relacionados ao bruxismo no consultório.

Em seguida, temos predisposições genéticas; tipos de personalidade (pessoas hiperativas); uso de substâncias estimulantes como cafeína, álcool, nicotina proveniente do cigarro e cocaína; idade; etc.

E o tratamento e diagnóstico do bruxismo?

O diagnóstico consiste na avaliação clínica, buscando sinais de desgaste dentário; avaliação física, buscando disfunções na articulação têmporo-mandibular; e com os relatos do paciente sobre as características que envolvem os fatores psicoemocionais citados acima, assim como a frequência do uso de substâncias estimulantes e o tipo de personalidade do mesmo.

O tratamento envolve algumas etapas e pode ser diferente de acordo com o grau de severidade do bruxismo e dos desgastes provocados tanto aos dentes quanto à ATM.

Entre as alternativas que temos dentro do tratamento, as principais envolvem:

  • Ortodontia para o correto alinhamento dos arcos superiores e inferiores, para corrigirmos a maloclusão.
  • Confecção de próteses (coroas totais, onlays, inlays, próteses parciais removíveis, implantes dentários, etc), para restabelecer a harmonia oclusal, ou seja, devolver ao paciente dentes perdidos, restabelecer a anatomia dos dentes desgastados, etc.
  • Uso de placas miorrelaxantes (aquelas plaquinhas para dormir). Elas atuam de forma a mimetizar uma oclusão balanceada, atuando na “desprogramação” dos músculos em hiperatividade, causando relaxamento. Muito importante!
  • Uso de placas funcionais. São similares as placas miorrelaxantes, porém devem ser utilizadas também durante o dia. Em alguns casos, até mesmo para comer.
  • Em alguns casos, tratamento concomitante com outros profissionais da saúde, como psicologos, psiquiatras, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.
  • Em casos extremos, cirurgias envolvendo a ATM.

Como podem ver, são muitas áreas da odontologia e da saúde envolvidas no tratamento de oclusão e disfunção têmporo-mandibular. O mais importante é saber que, a partir do diagnóstico e início do tratamento, é possível estagnarmos o grau de degeneração da ATM e desgaste dos dentes, promovendo ao paciente uma melhora significativa na qualidade de vida.

Quanto antes o diagnóstico e início do tratamento do bruxismo, melhor!

Felipe Peloggia

Cirurgião-dentista e sócio-fundador da INTEGRA Odonto SJC. Escreve sobre tudo o que envolve o dia a dia dentro e fora do consultório odontológico. Atua como clínico-geral, com ênfase em cirurgia, prótese e estética dentro da reabilitação oral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *