INTEGRA Odonto SJC http://integraodontosjc.com.br Odontologia Integrada Thu, 28 Jun 2018 13:20:16 +0000 pt-PT hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.8 123930946 Restaurações em AMÁLGAMA: Vale apena trocar? Vantagens e Desvantagens! http://integraodontosjc.com.br/2017/10/27/2239/ http://integraodontosjc.com.br/2017/10/27/2239/#respond Fri, 27 Oct 2017 16:55:42 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2239 Vamos falar um pouco sobre as restaurações metálicas em amálgama! O amálgama de prata foi por muito tempo o principal material utilizado para a restauração de dentes que foram acometidos por doenças como a cárie. Ele nada mais consiste em uma liga de metais como prata, estanho e mercúrio, que são misturados e colocados na […]

O conteúdo Restaurações em AMÁLGAMA: Vale apena trocar? Vantagens e Desvantagens! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Vamos falar um pouco sobre as restaurações metálicas em amálgama!

O amálgama de prata foi por muito tempo o principal material utilizado para a restauração de dentes que foram acometidos por doenças como a cárie. Ele nada mais consiste em uma liga de metais como prata, estanho e mercúrio, que são misturados e colocados na cavidade preparada do dente após a remoção da cárie.

Esse material, porém, apresenta uma série de vantagens que são indiscutíveis em relação à resina composta, por exemplo, ao mesmo tempo em que apresenta desvantagens importantes. Por isso há uma grande polêmica no mundo odontológico quando trazemos o amálgama de prata à discussão.

Devido a isso, uma coisa é fato: muito mais importante do que as vantagens e desvantagens do amálgama em relação a outros materiais e/ou técnicas, é a correta INDICAÇÃO do material certo para cada caso.

Então vamos primeiro falar um pouco sobre as suas principais vantagens.

  • Possui uma boa resistência;
  • A prata em sua composição é um excelente antimicrobiano, ajudando a prevenir lesões recidivas de cárie;
  • O amálgama possui um excelente selamento do espaço entre a restauração e o dente, crédito esse dado também à prata em sua composição;
  • A técnica envolvida no procedimento restaurador é de simples execução pelo cirurgião-dentista;
  • São conhecidos por apresentarem uma longevidade expressiva. Não é raro encontrarmos no consultório restaurações que estão presentes na cavidade bucal do paciente há mais de 30 anos.

Com isso, quais são então as suas principais desvantagens?

  • Em restaurações muito profundas, por não possuir adesividade com a estrutura dentária, o amálgama pode apresentar maior risco de fratura ao dente;
  • São restaurações com uma estética prejudicada, tanto pelo aspecto metálico quanto pela propensão a causar manchamentos escuros nos dentes;
  • Essa é um pouco mais complicado, então lá vai: o amálgama possui um coeficiente de dilatação térmica diferente do coeficiente do dente. Ou seja, a mudança de temperatura (por exemplo, quando nós tomamos um sorvete bem gelado, ou um chá quente) causa uma dilatação ou contração do amálgama diferente do que a estrutura do nosso dente contrai ou dilata, o que pode também gerar um stress excessivo no dente, causando trincas ou até mesmo fraturas;
  • Como já dissemos, o amálgama de prata não possui adesividade com a estrutura dentária. Por isso, o cirurgião dentista, após a remoção do tecido cariado, precisa realizar o que chamamos de um preparo retentivo no dente para que, quando o amálgama terminar de “endurecer” e chegar ao seu estágio final, ele não tenha como “cair” daquela cavidade no dente. O problema é que esse preparo consiste no desgaste de mais dente ainda, consequentemente fragilizando o dente.

Mas e aí, quando trocar?

Devido ao grande número de variáveis, a resposta não pode ser um simples sim ou não! Cabe ao cirurgião-dentista a avaliação dos casos para indicar a troca ou não do amálgama por resina composta. Isso pode evitar muitos problemas ao paciente!

O conteúdo Restaurações em AMÁLGAMA: Vale apena trocar? Vantagens e Desvantagens! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/10/27/2239/feed/ 0 2239
BRUXISMO! Sintomas, causas, diagnóstico e tratamentos. http://integraodontosjc.com.br/2017/08/31/bruxismo-sintomas-causas-diagnostico-e-tratamentos/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/31/bruxismo-sintomas-causas-diagnostico-e-tratamentos/#respond Thu, 31 Aug 2017 17:46:53 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2230 Vamos falar um pouco sobre essa condição presente na vida de muitas pessoas. Primeiramente, o bruxismo consiste em uma hiperatividade dos músculos que envolvem a mastigação (abertura, fechamento, protrusão e lateralidade da mandíbula). Esses músculos acabam atuando de forma parafuncional, ou seja, de forma anômala à sua função normal, causando o “apertamento” e o ranger […]

O conteúdo BRUXISMO! Sintomas, causas, diagnóstico e tratamentos. aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>

Vamos falar um pouco sobre essa condição presente na vida de muitas pessoas.

Primeiramente, o bruxismo consiste em uma hiperatividade dos músculos que envolvem a mastigação (abertura, fechamento, protrusão e lateralidade da mandíbula). Esses músculos acabam atuando de forma parafuncional, ou seja, de forma anômala à sua função normal, causando o “apertamento” e o ranger dos dentes. Além disso, por tratar-se de forças que atuam sobre a mandíbula, o bruxismo pode causar disfunções da articulação têmporo-mandibular (ATM), como deslocamentos e desgastes do disco articular e desgaste dos ossos envolvidos na ATM. Pela ação muscular, é comum sintomas como dores de cabeça frequentes, acordar com dores na face, diminuição da qualidade do sono, até mesmo dores no pescoço e nas costas, etc.

A causa dessa hiperatividade muscular é multifatorial. A principal condição é a maloclusão, ou seja, uma desarmonia no “engrenamento” dos dentes ao fecharmos a boca.

Em segundo lugar, temos fatores psicoemocionais. Ansiedade, stress, raiva, tensão e depressão são os sintomas que mais vemos relacionados ao bruxismo no consultório.

Em seguida, temos predisposições genéticas; tipos de personalidade (pessoas hiperativas); uso de substâncias estimulantes como cafeína, álcool, nicotina proveniente do cigarro e cocaína; idade; etc.

E o tratamento e diagnóstico do bruxismo?

O diagnóstico consiste na avaliação clínica, buscando sinais de desgaste dentário; avaliação física, buscando disfunções na articulação têmporo-mandibular; e com os relatos do paciente sobre as características que envolvem os fatores psicoemocionais citados acima, assim como a frequência do uso de substâncias estimulantes e o tipo de personalidade do mesmo.

O tratamento envolve algumas etapas e pode ser diferente de acordo com o grau de severidade do bruxismo e dos desgastes provocados tanto aos dentes quanto à ATM.

Entre as alternativas que temos dentro do tratamento, as principais envolvem:

  • Ortodontia para o correto alinhamento dos arcos superiores e inferiores, para corrigirmos a maloclusão.
  • Confecção de próteses (coroas totais, onlays, inlays, próteses parciais removíveis, implantes dentários, etc), para restabelecer a harmonia oclusal, ou seja, devolver ao paciente dentes perdidos, restabelecer a anatomia dos dentes desgastados, etc.
  • Uso de placas miorrelaxantes (aquelas plaquinhas para dormir). Elas atuam de forma a mimetizar uma oclusão balanceada, atuando na “desprogramação” dos músculos em hiperatividade, causando relaxamento. Muito importante!
  • Uso de placas funcionais. São similares as placas miorrelaxantes, porém devem ser utilizadas também durante o dia. Em alguns casos, até mesmo para comer.
  • Em alguns casos, tratamento concomitante com outros profissionais da saúde, como psicologos, psiquiatras, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.
  • Em casos extremos, cirurgias envolvendo a ATM.

Como podem ver, são muitas áreas da odontologia e da saúde envolvidas no tratamento de oclusão e disfunção têmporo-mandibular. O mais importante é saber que, a partir do diagnóstico e início do tratamento, é possível estagnarmos o grau de degeneração da ATM e desgaste dos dentes, promovendo ao paciente uma melhora significativa na qualidade de vida.

Quanto antes o diagnóstico e início do tratamento do bruxismo, melhor!

O conteúdo BRUXISMO! Sintomas, causas, diagnóstico e tratamentos. aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/31/bruxismo-sintomas-causas-diagnostico-e-tratamentos/feed/ 0 2230
A introdução completa sobre o SISO! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/25/a-introducao-completa-sobre-o-siso/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/25/a-introducao-completa-sobre-o-siso/#respond Fri, 25 Aug 2017 21:58:28 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2227 Vamos falar sobre aquele dente que sempre insiste em lembrar que ele existe em fins de semana e feriados importantes! Pois é: são nessas datas convenientes que acontecem os episódios de dor de dente envolvendo os dentes do siso (os terceiros molares), fazendo os telefones de muitas clínicas e consultórios odontológicos soarem as trombetas da […]

O conteúdo A introdução completa sobre o SISO! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Vamos falar sobre aquele dente que sempre insiste em lembrar que ele existe em fins de semana e feriados importantes!

Pois é: são nessas datas convenientes que acontecem os episódios de dor de dente envolvendo os dentes do siso (os terceiros molares), fazendo os telefones de muitas clínicas e consultórios odontológicos soarem as trombetas da urgência.

O fato é  que, na grande maioria dos casos, quando sentamos na cadeira e  avaliamos o caso, percebemos algo muito comum em nossa prática: essa urgência é nada mais do que a manifestação dolorosa de um problema que já existia há um bom tempo, e deveria ter sido diagnosticado e tratado preventivamente, antes de tornar-se uma situação de urgência.

E aí temos algumas alternativas do porquê desse tratamento não ter sido realizado, entre elas a mais comum: o dentista avisou lá atrás que os dentes do siso estavam mal posicionados, que isso resultaria em um acúmulo de placa extremamente difícil de ser higienizado pela posição e localização do elemento dentário, e o paciente, ciente de que não havia um senso de urgência muito grande, deixou para “depois”. Na grande maioria dos casos, esse “depois” acaba se tornando esse episódio de dor “inesperada” já previsto pelo cirurgião-dentista anos antes.

Partindo desse ponto, qual a conduta ideal?

Na grande maioria dos casos, principalmente em casos de maior complexidade, é necessário ao menos um exame radiográfico: a panorâmica. Esses exames nos fornecem informações imprescindíveis para o correto planejamento cirúrgico, onde conseguimos avaliar a posição do siso em relação aos dentes e estruturas nobres adjacentes, como o nervo alveolar inferior e o seio maxilar, por exemplo.

Com isso, podemos ter uma boa previsibilidade de como será o prognóstico do caso.

É de extrema importância ressaltar que qualquer procedimento cirúrgico é invasivo, e antes de realizarmos o mesmo é necessário avaliarmos se o benefício sobrepõe-se ao custo biológico envolvido no trans-operatório.

E como já explicado aqui, nós temos estruturas importantes que podem estar intimamente relacionadas com o terceiro molar. É importante que o paciente esteja ciente dos riscos envolvidos em cada procedimento a que será submetido, assim como das possíveis consequências caso ele opte por não realizar o procedimento.

É por esses motivos que, quando há indícios de que o terceiro molar ocupará uma posição desfavorável em boca, podendo levar ao fácil acúmulo de biofilme (placa), e de difícil higienização, nós já indicamos a extração do elemento. Outro fator importante que também levamos em consideração é a idade. Indivíduos com 18-21 anos de idade possuem uma capacidade regenerativa muito maior do que pacientes nos seus 50, o que significa que a morbidade acaba sendo menor.

Voltando ao caso do ideal: Bem, ideal seria todo mundo ter os sisos em sua posição correta e espaço suficiente de boca para ele. Como dificilmente trabalhamos dentro de cenários ideais, o principal é ouvir o seu dentista. E a negligência de indicações a priori apenas aumenta o potencial de dano que aquele caso pode causar. É, em sua maioria, transformar casos simples em casos complicados.

Ainda vamos abordar alguns pontos desse tema em outros artigos. Fique ligado!

O conteúdo A introdução completa sobre o SISO! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/25/a-introducao-completa-sobre-o-siso/feed/ 0 2227
As consequências não tão óbvias da perda de um dente! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/23/as-consequencias-nao-tao-obvias-da-perda-de-um-dente/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/23/as-consequencias-nao-tao-obvias-da-perda-de-um-dente/#respond Wed, 23 Aug 2017 14:47:26 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2221 Imediatamente após a perda dentaria, o osso que envolve o dente começa a reabsorver, diminuindo em volume. Com o tempo, a espessura também diminui por esse processo de reabsorção, dificultando a reabilitação dos elementos perdidos naquela área. Sem o suporte que os dentes perdidos ofereciam, os dentes remanescentes tendem a “migrar” para a região edêntula. […]

O conteúdo As consequências não tão óbvias da perda de um dente! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
  • Imediatamente após a perda dentaria, o osso que envolve o dente começa a reabsorver, diminuindo em volume.
  • Com o tempo, a espessura também diminui por esse processo de reabsorção, dificultando a reabilitação dos elementos perdidos naquela área.
  • Sem o suporte que os dentes perdidos ofereciam, os dentes remanescentes tendem a “migrar” para a região edêntula.
  • A sobrecarga pode fragilizar esses dentes, acarretando até mesmo em perda dentária adicional.

Importante! A perda de um dente piora o prognóstico de todos os outros dentes da boca! Seja por trauma ou acometimento periodontal, a reabilitação do dente perdido deve ser realizada o quanto antes.

Como explicado acima, o osso que envolve o dente tende a reabsorver com a perda dentária. Isso é porque o dente estimula aquele osso a manter-se ali. Muitos tratamentos reabilitadores visam não apenas a reposição do dente, mas também a preservação dessas estruturas adjacentes, principalmente o osso, diminuindo essa taxa de reabsorção, proporcionando ao paciente um prognóstico muito mais favorável até mesmo para reabilitações mais complexas, caso necessário, futuramente.

Consequentemente, a procura tardia do paciente para a reabilitação de um dente perdido (geralmente quando os problemas ocasionados por essa perda começam a afetar a qualidade de vida do paciente) piora o prognóstico de qualquer que seja o tratamento a ser realizado, além de eventualmente demandar etapas clínicas que não teriam sido necessárias caso o paciente tivesse procurado o cirurgião-dentista mais rápido.

Portanto, atenção! Nunca é bom esperar o nosso corpo mostrar sinais de que algo não está bem. De maneira geral, o nosso corpo tende a compensar pequenos problemas, mascarando-os até que se tornem sintomáticos e, portanto, problemas mais graves.

Ah, e por último, porém de forma alguma menos importante: Os pequenos que perderem algum dentinho de leite devem ser avaliados por um cirurgião-dentista imediatamente! Em alguns casos não é necessário intervenção, porém em outros, há necessidade de um acompanhamento para que a erupção dos permanentes ocorra direitinho! Não é porque os dentes são de leite que eles não tem importância! Mas sobre isso, falaremos em um outro post! 🙂

Como sempre, se tiverem alguma dúvida, estamos à disposição para respondê-la!

Até a próxima!

O conteúdo As consequências não tão óbvias da perda de um dente! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/23/as-consequencias-nao-tao-obvias-da-perda-de-um-dente/feed/ 0 2221
Falta: Todos perdem, inclusive (e principalmente) você! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/16/falta-todos-perdem-inclusive-e-principalmente-voce/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/16/falta-todos-perdem-inclusive-e-principalmente-voce/#respond Wed, 16 Aug 2017 14:36:44 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2191 Vamos falar um pouco sobre uma das grandes super-vilãs de consultórios mundo afora: a falta! Mais precisamente, a falta não comunicada à recepção com ao menos duas horas de antecedência. Essa sim tem um potencial danoso de grandes proporções… E se você pensa que os únicos afetados são os que atendem pelo prefixo de Dr. e […]

O conteúdo Falta: Todos perdem, inclusive (e principalmente) você! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Vamos falar um pouco sobre uma das grandes super-vilãs de consultórios mundo afora: a falta!

Mais precisamente, a falta não comunicada à recepção com ao menos duas horas de antecedência. Essa sim tem um potencial danoso de grandes proporções… E se você pensa que os únicos afetados são os que atendem pelo prefixo de Dr. e Dra., deixe-me explicar o porquê dessa linha de pensamento ser errada:

Há atualmente um grande esforço na área da saúde de otimizar ao máximo a agenda diária dos profissionais cujo ofício é analisar, diagnosticar e tratar e enfermidades diversas, seja por softwares sofisticados, estratégias operacionais com a equipe do consultório/hospital, campanhas de conscientização (como aqueles pôsteres em algumas salas de espera, com a frase “a única coisa que não pode faltar na sua consulta é você”), etc . Nós vemos empresas de tecnologia empenhando-se cada vez mais para nos trazer soluções para um manejo eficiente de nossas agendas, o que reflete uma necessidade real dos profissionais da saúde por essas soluções.

Todos perdem, inclusive (e principalmente) você!

Essa é a maior das verdades. Gostaríamos de lembrar que nós tratamos uma diversidade muito grande de pacientes e enfermidades que os acometem. E muitas vezes, independentemente do atendimento ser por convênio ou particular, nós ficamos uma boa parte do nosso tempo de atendimento clínico ociosos, literalmente parados, aguardando a próxima consulta, devido à uma falta. Falta essa muitas vezes sem notificação alguma à nossa equipe.

Quem perde com isso, além dos profissionais, são justamente os outros pacientes que poderíamos ter encaixado no lugar do faltante. Pacientes esses que, insisto em lembrar, nos procuraram justamente por serem portadores de alguma enfermidade que precisam tratar. Em algumas áreas da saúde, em que há alta demanda por uma especialidade (como neurologia e pneumologia, por exemplo) isso pode ser ter consequências graves.

Ou seja, você como paciente também perde com a falta inadvertida de outros!

Afinal de contas, quem aqui comparece ao consultório apenas porque gosta do sinal forte do wifi ou do cafezinho? Ninguém, né?

Portanto, fica aqui o nosso apelo ao clichê: A única coisa que não pode faltar na sua consulta é VOCÊ!

E se faltar, pega o telefone e nos avise, por favor! Como citado acima, nós nos preparamos para uma eventual falta. Sempre perguntamos aos nossos pacientes agendados quando teriam disponibilidade de horário para um eventual encaixe em nossa agenda, proporcionando a ele uma possibilidade de um atendimento mais rápido.

Dessa forma, todos ganham!

O conteúdo Falta: Todos perdem, inclusive (e principalmente) você! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/16/falta-todos-perdem-inclusive-e-principalmente-voce/feed/ 0 2191
O nome do jogo: PREVENÇÃO! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/10/o-nome-do-jogo-prevencao/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/10/o-nome-do-jogo-prevencao/#respond Thu, 10 Aug 2017 20:00:24 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2175 Ao abordar o importante tema custo financeiro vs custo biológico em um outro artigo aqui no blog, já mencionei a importantíssima prevenção, elencando os principais benefícios que ela traz tanto ao paciente quanto ao profissional da saúde. Pois bem, a importância de um bom acompanhamento com cunho preventivo é tão importante que decidimos dedicar um artigo inteiro à […]

O conteúdo O nome do jogo: PREVENÇÃO! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Ao abordar o importante tema custo financeiro vs custo biológico em um outro artigo aqui no blog, já mencionei a importantíssima prevenção, elencando os principais benefícios que ela traz tanto ao paciente quanto ao profissional da saúde. Pois bem, a importância de um bom acompanhamento com cunho preventivo é tão importante que decidimos dedicar um artigo inteiro à ela!

Vamos começar pelo começo:

Imagine ao longo das próximas linhas um indivíduo imaginário: o João.

Enquanto criança, João, que passou sua infância pelo final dos anos 80, não teve um acompanhamento odontológico ideal, porém nem de longe passou pelo o que os seus pais passaram, em uma época em que, por falta de recursos, o último (e muita vezes único recurso) era a indicação de extração dos dentes para problemas hoje facilmente tratados no consultório odontológico. Com isso em vista, João chegou à vida adulta com uma saúde bucal boa. Conforme o tempo passou, porém, com a vida adulta, casado e fora de casa, com uma rotina de trabalho massante, João não manteve os retornos anuais ao cirurgião-dentista conforme o fazia sob a tutela dos pais. Muitos anos depois, ao comer pipoca com sua filha ja adolescente no cinema, João sente um forte impacto nos dentes postariores e, ao investigar com a língua, percebe que parte do dente fraturou! A dor vem logo em seguida, que o faz ligar para a sua mãe perguntando o número do dentista que o tratava anos atrás.

Na consulta de urgência, com sua filha esperando na recepção, o cirurgião-dentista, em uma conduta absolutamente exemplar, além de avaliar o dente fraturado também avalia toda a condição de saúde bucal. Resultado: 6 dentes extensivamente cariados, 2 deles com grande possibilidade de envolvimento endodôntico pela extensão da lesão, que também necessitarão de núcleo e coroas totais para a sua reabilitação; sessões de raspagem e polimento coronário para a remoção de tártaro sobre a superfície dentária; 5 restaurações do que chamamos de abfração, causadas, entre outros motivos, por apertamento; indicação para ortodontia e placa miorrelaxante. o dente fraturado, por sorte, necessitaria apenas de uma restauração comum em resina composta. Além disso, dois dentes que apresentavam extensa destruição coronária e haviam indicação de extração.

(Por favor, perdoem-me os termos técnicos!)

Resultado: “por causa de uma pipoca”, João se deparou com uma avaliação clínica que demandava um enorme dispêndio de recursos para a sua resolução, incluindo tempo para se dedicar às recomendações e cuidados prescritos pelo cirurgião-dentista.

____________

Novamente, peço desculpas pelos termos tecnicos, porém achei importante mostrar-lhes um pouco da história que sempre se repete em consultórios mundo afora.

Com isso, gostaria de convidá-los a juntarem-se à mim em um questionamento: Somando todo o custo financeiro que o João terá devido à todos esses anos de negligência que culminaram em tamanha necessidade terapêutica, e somando todas as sessões que ele poderia ter comparecido ao menos anualmente durante cerca de 10-12 anos que ele negligenciou, qual seria mais caro?

Percebam, por favor, que, por mais caro, eu quero dizer tanto biológicamente quanto financeiramente.

Apesar de, por motivos éticos, não poder tratar de valores aqui, posso garantir-lhes: em ambos, João perdeu ao não manter um acompanhamento adequado com seu cirurgião-dentista semestral ou anualmente. E este é o grande motivo pelo qual nós damos tanta imporância à prevenção. Biológicamente, João perdeu pelo fato de que enfermidades que poderiam ter sido diagnosticadas e tratadas com procedimentos mais simples e conservadores, acabaram progredindo para lesões mais graves, em um estágio de degradação muito maior. Ou seja, a resolução desses casos acaba implicando até mesmo em prognósticos piores e/ou mais invasivos.

E no que concerne o financeiro, muito provavelmente João também acabou com um custo muitas vezes maior do que se tivesse comparecido às consultas de acompanhamento/prevenção.

Dr… Ainda não estou convencido(a)!

Bem, se você é do tipo que precisa ver para crer, lá vai um dado importante:

Câncer bucal: no Brasil, atualmente são descobertos cerca de 14.000 casos anualmente, e desses, 4.000 entram em óbito devido à enfermidade. Você já pensou no quão mais simples seria se um cirurgião-dentista se deparasse com esses casos em estágio inicial e, a partir daí, associado à exames complementares, diagnosticar corretamente essa doença, encaminhando os pacientes para o profissional mais indicado? Quantas vidas poderiam ser salvas? Quantos  casos seriam solucionados com sequelas muito menores?

Concluindo, o acompanhamento odontológico é muito mais importante do que as vezes julgam. Não negligenciem o seu check-up com o dentista!

 

Alguma dúvida ou sugestão de tema? Entre em contato! Buscamos sempre trazer conteúdo de qualidade aqui no blog!

O conteúdo O nome do jogo: PREVENÇÃO! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/10/o-nome-do-jogo-prevencao/feed/ 0 2175
Custo financeiro vs custo biológico http://integraodontosjc.com.br/2017/08/07/custo-financeiro-vs-custo-biologico/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/07/custo-financeiro-vs-custo-biologico/#respond Mon, 07 Aug 2017 20:00:59 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2169 Um assunto muito pertinente ao nosso dia a dia no consultório e que sempre trazemos às conversas sobre as opções de tratamento com os pacientes, é observar, além do custo financeiro, a relação do custo biológico envolvendo a terapêutica a ser empregada. A importância disso se dá ao zêlo que a odontologia moderna têm em trazer […]

O conteúdo Custo financeiro vs custo biológico aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Um assunto muito pertinente ao nosso dia a dia no consultório e que sempre trazemos às conversas sobre as opções de tratamento com os pacientes, é observar, além do custo financeiro, a relação do custo biológico envolvendo a terapêutica a ser empregada.

A importância disso se dá ao zêlo que a odontologia moderna têm em trazer o melhor benefício da forma menos invasiva o possível ao paciente.

Ou seja, muitas vezes alguns procedimentos podem apresentar um custo financeiro maior ao paciente, porém apresentando um custo biológico menor, seja devido à sua biocompatibilidade, mecanica de funcionamento, materiais empregados, etc. Nós, como profissionais da saúde, sempre buscamos esse maior custo x benefício para os nossos pacientes, o que pode nem sempre significar a solução mais simples ou de menor custo.

Com isso em vista, nós gostaríamos de colocar esse assunto em pauta e convidá-los a também pensar dessa forma ao se deparar com diferentes opções de tratamento, não apenas na odontologia, mas em qualquer situação que envolva saúde.

Outro aspecto importante que pode influenciar bastante a escolha dos pacientes é o quanto ele efetivamente sabe sobre cada tratamento proposto, principalmente pensando a longo prazo. Hoje em dia, com os avanços na medicina ocorrendo à passos largos, nossa expectativa de vida também aumenta. É extremamente importante o paciente ter plena consciencia de que suas decisões de hoje podem envolver direta ou indiretamente sua vida no futuro. Por tanto, pensar no prognóstico a longo prazo é uma das variáveis mais importante dessa equação!

São conceitos simples que podem ajudar muito a comunicação entre o profissional e o paciente, trazendo grandes benefícios à ambos. E é claro que eu não poderia terminar esse artigo sem tocar no que acredito ser o ponto crucial desse tópico: prevenção.

Sabe aquele ponto que o seu cirurgião-dentista sempre martela em cada finalização de tratamento sobre o acompanhamento de 6 em 6 meses, ou pelo menos 1x ao ano, para a realização de uma profilaxia? Pois então, não é atoa! E essa carta é o grande coringa da questão por um motivo simples: ao comparecer ao consultório odontológico conforme o postulado pelo profissional, é muito mais fácil a identificação de enfermidades em seu estágio inicial, como por exemplo uma cárie, a formação de tártaro, etc; permitindo que o profissional atue prontamente, prevenindo maiores perdas ao paciente (como por exemplo, a progressão da cárie até chegar à polpa do dente, tornando necessário a realização de um tratamento de canal.) Com isso, o custo biológico é muito menor, assim como o custo financeiro! Afinal de contas, uma restauração simples tende a ser mais barata do que um tratamento de canal e uma restauração ou prótese.

Então, repito: prevenção é a chave para uma boa saúde, além de ser muito menos onerosa financeiramente! Invista nisso!

E você, o que acha desse assunto? Caso seja um profissional da saúde, você também tem essa dinâmica ao discutir diferentes propostas de tratamentos para os seus pacientes?

 

O conteúdo Custo financeiro vs custo biológico aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/07/custo-financeiro-vs-custo-biologico/feed/ 0 2169
Os dois lados da moeda: implantes dentários! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/04/os-dois-lados-da-moeda-implantes-dentarios/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/04/os-dois-lados-da-moeda-implantes-dentarios/#respond Fri, 04 Aug 2017 22:14:00 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2161 Implantes dentários! Você já deve ter ouvido muito sobre implantes dentários, sobre a tecnologia de ponta que o mercado atual traz para os profissionais e pacientes no tratamento, os resultados estéticos e funcionais excelentes, etc. A verdade é que realmente, a reabilitação oral proporcionada por implantes dentários, em muitos casos, mostra-se superior a outros tratamentos, […]

O conteúdo Os dois lados da moeda: implantes dentários! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Implantes dentários!

Você já deve ter ouvido muito sobre implantes dentários, sobre a tecnologia de ponta que o mercado atual traz para os profissionais e pacientes no tratamento, os resultados estéticos e funcionais excelentes, etc. A verdade é que realmente, a reabilitação oral proporcionada por implantes dentários, em muitos casos, mostra-se superior a outros tratamentos, como próteses totais ou próteses parciais removíveis, tanto pela sua maior comodidade para os pacientes quanto pelo lado biológico e funcional.

A implantodontia agrega à odontologia a capacidade da reabilitação de elementos dentários perdidos por meio de implantes, que são parafusos de titânio, que são osseointegrados, ou seja, são intimamente fixados ao nosso osso, e próteses sobre esses implantes. O resultado, como a imagem a seguir mostra, é um mecanismo extremamente parecido com como os nossos dentes funcionam, com o implante fazendo o papel da raiz dos dentes e a prótese fazendo o papel da coroa.

Mas…

Como tudo na vida, há dois lados dessa moeda, então vamos lá!

A grande vantagem desse sistema é que os implantes, pela sua relação direta com o osso, estimulam o mesmo a continuar lá, diminuindo assim a velocidade com que o osso acaba se reabsorvendo pela falta de um dente ali (os ligamentos que temos entre as raízes dos nossos dentes e o osso que as envolve são o que estimulam o osso a existir. Com a perda de um dente, a tendência é que esse osso reabsorva pela falta de estímulo, ocasionando, principalmente, a perda em altura, o que pode denunciar defeitos estéticos e funcionais importantes, e até mesmo dificultar alguns tratamentos).

Além disso, ele traz uma comodidade muito maior ao paciente por ser fixo e não apresentar grampos que em alguns casos acabam comprometendo a estética de próteses parciais removíveis.

Por ser fixo, os implantes também apresentam uma melhora funcional extremamente satisfatória, em alguns casos muito melhor do que os outros tratamentos. Em questão de devolver a função mastigatória, por exemplo, pelas próteses sobre implantes serem fixadas, o resultado em relação à prótese total, que não é fixa, é inquestionavelmente sperior. Enquanto próteses totais muito bem confeccionadas tem o potencial de devolver até 25-30% da função mastigatória, a reabilitação por implantes tem o potencial de devolver a mesma capacidade de uma pessoa com dentição permanente.

E o outro lado da moeda?

Bem, para a colocação do pino de implante no osso, nós temos de fazer uma avaliação minusciosa da estrutura periodontal do paciente, em especial fatores como a saúde, altura e espessura do osso. Em casos em que o paciente, seja pela demora ao procurar o tratamento, ou qualquer outro motivo, não apresenta condições favoráveis ao tratamento, muitas vezes são necessários etapas cirúrgicas complementares, como enxertias ósseas, para possibilitar a colocação dos implantes. Em casos extremos, pode ser até mesmo recomendável seguir uma outra linha de tratamento para a resolução do caso.

Outro detalhe extremamente importante é o pós-tratamento. Implantes dentários, apesar de estimularem muito bem o osso alveolar a manter uma taxa de reabsorção óssea similar ao normal fisiológico, não possuem a capacidade de lidar com inflamação da mesma forma que os nossos dentes. Isso significa que em um cenário de peri-implantite (inflamação ao redor do implante), a perda óssea se da muito maior do que em um quadro de periodontite (inflamação ao redor do dente). Por isso, é EXTREMAMENTE IMPORTANTE que após a confecção das próteses sobre os implantes, o paciente mantenha o acompanhamento com o cirurgião-dentista de acordo com o recomendado pelo mesmo, além de manter uma higiene extremamente boa para evitar possíveis problemas!

É o que nós sempre falamos aos nossos pacientes: a nossa parte é o fácil! Com o tratamento finalizado, começa a sua parte! Uma boa higiene é imprescindível para um bom prognóstico de qualqer reabilitação protética!

Enfim, isso é um pouco que achamos importante falar sobre os implantes dentários! Ficou com alguma dúvida? Não hesite em entrar em contato! A nossa proposta é sempre entregar materiais de qualidade para vocês!

Até a próxima!

O conteúdo Os dois lados da moeda: implantes dentários! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/04/os-dois-lados-da-moeda-implantes-dentarios/feed/ 0 2161
Cuidado com o cafezinho!! http://integraodontosjc.com.br/2017/08/03/cuidado-com-o-cafezinho/ http://integraodontosjc.com.br/2017/08/03/cuidado-com-o-cafezinho/#respond Thu, 03 Aug 2017 23:15:09 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2153 Tem gente que não consegue sobreviver um dia sem tomar um cafezinho, então vamos lá… Se você é um desses, segue algumas dicas importantes! O café, seja de que forma – do pingao ao macchiato -, tem dois grandes problemas com o seu cirurgião-dentista de confiança: Ele possui certa acidez (a variar com o tipo, […]

O conteúdo Cuidado com o cafezinho!! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
Tem gente que não consegue sobreviver um dia sem tomar um cafezinho, então vamos lá… Se você é um desses, segue algumas dicas importantes!

O café, seja de que forma – do pingao ao macchiato -, tem dois grandes problemas com o seu cirurgião-dentista de confiança:

  • Ele possui certa acidez (a variar com o tipo, é claro)
  • Ele possui uma pigmentação extremamente forte

Pois então, como essas duas características podem tornar uma das bebidas mais sensacionais do mundo (sim, nós também achamos!) em vilã para alguns cirurgiões-dentistas?

Bem, quanto maior a exposição do dente à pigmentos fortes, maior a ação sobre a estrutura dentária, principalmente o esmalte, trazendo a cor do dente à tons mais amarelados.

A acidez do café, por sua vez, atua como qualquer outro ácido sobre o esmalte, deixando-o mais poroso, o que também pode potencializar esse manchamento.

Com isso em vista, o que podemos fazer para amenizar os riscos e manter o nosso cafezinho em nossas rotinas?

São pequenos detalhes que, à longo prazo, podem fazer uma grande diferença! Uma das dicas é esperar ao menos 30 minutinhos para escovar os dentes após tomar o seu café, para evitar o desgaste do esmalte que foi exposto ao PH mais ácido da bebida, e nesse interim, fazer um belo bocheco com água para evitar o contato do café com os dentes por muito tempo, diminuindo assim a chance de manchamentos.

Outra dica importante é, se possível, logo após o cafézinho e o bochecho, ingerir os alimentos denominados detergentes, como maçã, pera, cenoura, etc, que atuam de forma a “limpar” os dentes pela própria ação mastigatória, além de estimularem a salivação, que ajuda e muito a equilibrar o PH da boca.

Tem alguma dúvida?

Entre em contato! Trabalhamos para sempre trazer conteúdo de qualidade para vocês!

Bom cafézinho,

Até a próxima!!

O conteúdo Cuidado com o cafezinho!! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/08/03/cuidado-com-o-cafezinho/feed/ 0 2153
Nota sobre a nossa forma de praticar a odontologia e CONVÊNIOS! http://integraodontosjc.com.br/2017/04/08/nota-sobre-a-nossa-forma-de-praticar-a-odontologia-e-convenios/ http://integraodontosjc.com.br/2017/04/08/nota-sobre-a-nossa-forma-de-praticar-a-odontologia-e-convenios/#respond Sat, 08 Apr 2017 14:42:23 +0000 http://integraodontosjc.com.br/?p=2123 Prezados Clientes, Muitos pacientes entram em contato perguntando sobre o atendimento por convênios odontológicos, então aproveitamos a oportunidade de esclarecer o assunto. A proposta da INTEGRA Odonto SJC é oferecer um tratamento odontológico integrado de qualidade a quem precisa, majoritariamente dividido em duas etapas: A etapa corretiva, em que avaliamos de forma panorâmica a saúde […]

O conteúdo Nota sobre a nossa forma de praticar a odontologia e CONVÊNIOS! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>

Prezados Clientes,

Muitos pacientes entram em contato perguntando sobre o atendimento por convênios odontológicos, então aproveitamos a oportunidade de esclarecer o assunto.

A proposta da INTEGRA Odonto SJC é oferecer um tratamento odontológico integrado de qualidade a quem precisa, majoritariamente dividido em duas etapas:

  • A etapa corretiva, em que avaliamos de forma panorâmica a saúde bucal do paciente e identificamos tudo o que necessita de correção, desde orientações de higiene aos procedimentos restauradores e reabilitadores, e em equipe elaboramos um Plano de Tratamento estruturado para o paciente.
  • E a etapa de manutenção da condição de saúde bucal, que tem foco preventivo, com ações voltadas à necessidade de cada indivíduo.

Sempre enfatizamos a mensagem ao paciente de que é muito mais proveitoso, e com um custo biológico e até mesmo financeiro muito menor, realizar as visitas periódicas ao consultório.

Com isso em vista, é imprescindível esclarecermos uma outra parte de vital importância para o sucesso desses procedimentos: os materiais odontológicos. Por trabalharmos com os melhores materiais do mercado, o custo por atendimento acaba sendo, em grande parte dos procedimentos por nós realizados, muito próximo, se não maior, do que o valor pago pelo convênio. A alternativa lógica seria reduzir os custos, que em grande parte são dos materiais, e diminuir o tempo de atendimento. Isso não somente impactaria a longevidade e qualidade de muitos tratamentos, como também geraria insatisfação do próprio paciente com o nosso trabalho. Por isso, escolhemos a melhor alternativa: manter a qualidade assegurando o nosso propósito, que é oferecer um excelente atendimento a quem precisa, porém com uma maior facilidade de pagamento. A satisfação dos nossos pacientes a cada procedimento realizado e tratamento finalizado são o grande retorno que temos de que essa foi a escolha certa.

Agradecemos a todos que confiam em nosso trabalho,

Equipe INTEGRA

O conteúdo Nota sobre a nossa forma de praticar a odontologia e CONVÊNIOS! aparece primeiro em INTEGRA Odonto SJC.

]]>
http://integraodontosjc.com.br/2017/04/08/nota-sobre-a-nossa-forma-de-praticar-a-odontologia-e-convenios/feed/ 0 2123